Self Storage ou Guarda Móveis, Quanto Custa?

Os preços elevados do mercado imobiliário têm impulsionado um negócio ainda pouco conhecido no Brasil: o “self-storage” ou guarda-móveis. Com o metro quadrado caro, os imóveis estão menores e, muitas vezes, falta espaço para armazenar objetos nas casas e empresas. Dessa dificuldade surgiu um mercado rentável para o aluguel de boxes. Temos também uma página exclusiva para dicas de Armazenagem.

São depósitos que variam de 1m² a 100m², disponíveis em contratos mensais. Eles costumam ficar próximos dos centros, em vias de fácil acesso, para que os clientes sintam como se fossem uma extensão de suas casas. Os empresários do ramo evitam a denominação guarda-móveis. Segundo eles, o termo não dá a ideia de proximidade do meio urbano, que seria o diferencial do serviço.

“O ‘self-storage’ é usado por pessoas que precisam guardar móveis enquanto reformam a casa, por exemplo, ou que precisam de espaço para guardar itens que não usam no dia a dia, como prancha de surfe. Já as empresas usam o espaço para guardar estoque ou arquivo morto”, diz  Flavio Del Soldato, presidente da Asbrass (Associação Brasileira de “Self-storage”). 

A falta de burocracia, a flexibilidade e a facilidade de acesso são algumas vantagens do “self-storage”. Apenas com documentos pessoais e comprovante de residência é possível alugar um box. O pagamento é antecipado. O valor médio é de R$ 70 o metro quadrado por mês. A altura do box é de 3 metros. Quanto maior a área alugada, menor o valor do metro quadrado.

O box é trancado com o cadeado do próprio cliente e a empresa de armazenamento não tem acesso ao seu interior. “Não são permitidos produtos químicos, perecíveis e ilegais, como drogas ou armas. Se algo for descoberto, a responsabilidade é do cliente”, afirma Soldato. O cliente informa apenas o valor aproximado dos itens guardados para que seja feita uma apólice de seguro.